Ong Ctpi - Portal CTPI

Ser discípulo, simples assim: entrevista com Danielle Strickland

Ptura De Tela 2023 04 24 As 09 52 31 - Portal CTPI

Você pode nos dizer quais os maiores desafios em seu ministério hoje?

Danielle Strickland: Eu acho que os maiores desafios que as pessoas hoje enfrentam no ministério é o medo. Eu acho que o mundo está realmente enviando uma mensagem de desespero e desesperança. Eu acho isso terrível! Então, medo e encarar o medo, e não é inocência ou idealismo, mas realmente encarar o medo e dizer que o modo como Deus vê o mundo não é através das lentes do medo É através das lentes da esperança e da possibilidade. E eu concordo com Deus sobre essas coisas a respeito de encarar nosso medo. E eu acho que a segunda coisa, segundo desafio, para mim é a velocidade da mudança. Estamos falando de dez anos atrás, o modo como as coisas funcionavam mudou completamente sistemas, estruturas, coisas que costumavam funcionar há apenas vinte anos atrás, hoje já não funcionam. E a velocidade em adaptar, que nós precisamos realmente aprender Mudanças para acompanhar a cultura. Creio que seja um grande desafio e uma grande oportunidade.

Você acredita que essas coisas são algo que os jovens pastores e plantadores de igreja realmente deveriam estar atentos?

Danielle Strickland: Absolutamente, Sim! Muita adaptabilidade e a velocidade da mesma. Quando você achar que concluiu alguma coisa; ela vai mudar. E a voluntariedade que você tem para abrir sua mão e mudar; o tempo e a mudança das quais as estratégias de Deus exigem, mais eficaz você será no ministério.

No próximo ano nosso tema será “Revitalizar” e ele tem a ver com muito disso que você está dizendo, certo?

Danielle Strickland: Absolutamente! Jesus é ressurreição. Ele é a ressurreição e a vida e Sua missão foi nos dar vida e vida em abundância. Ele veio revitalizar a intenção que Deus tinha para nós desde o início. Isso é ótimo! Eu amo revitalizar e para que todos sejam a igreja que revitaliza a comunidade você precisa ser o líder que já foi revitalizado você precisa ter a mensagem de esperança que flui de dentro de você. Eu espero que você venha para essa conferência 2019 e seja revitalizado. Se houve um tempo para que a vida desabroche, na vida de líderes que liderariam igrejas que desabrochassem na comunidade, esse tempo é agora!
Vamos nos revitalizar!

Também sobre esses pastores e plantadores de igrejas. Nós os vemos pelos seus ministérios, mas tem suas famílias, casamentos. Qual a importância do casamento, da família dentro do ministério.

Danielle Strickland: Eu acho que se trata do micro e do macro. Eu não vejo família e ministério separadamente. Eu acho que os dois estão conectados. Em termos, sua missão é representar Deus muito bem na Terra; sua missão é seguir Jesus e os modos de Jesus.
Isso acontece nos seus relacionamentos. Digo, família funciona como um espelho de como você ama. Então, se você quer viver uma vida que é marcada por amor, qual é a vida que se assemelha a de Jesus, sua família é o ligar perfeito para praticar.
Com o que se parece o perdão? Eu sei, faço em família.
Com que se parece um relacionamento?
Com que se parece a importância de se ter laços?
Fazer essas coisas na sua família; praticar essas coisas na sua família.
Com que se parece a vitória sobre sua raiva? Ou ciúmes? Ou ira? Ou com o amor?
Como é que perdoa uma pessoa e mesmo assim continua o relacionamento com ela? Isso é família! E é na família que trabalhamos esses pontos. E quão bem trabalhamos esses pontos, eu acho que, é a evidência de quão bom líder nós somos, E quão grande discípulo nos tornamos.

Sabemos que você é uma mulher muito ocupada com seu ministério, sua vida, e sua família, como mãe. Como você consegue lidar com tudo isso? Sendo uma mãe presente na vida de seus filhos e ao mesmo tempo levando seu ministério por todos os lugares?

Danielle Strickland: Um dos pontos chave para mim é envolver nossas crianças em nosso ministério. Então, eu e meu marido sempre convidamos nossos filhos para o nosso ministério. Nunca vivemos aquele clima de que o ministério está competindo com o tempo da família. Nós vivemos dessa forma como família. Isso ajuda muito. E outra coisa, que de fato eu percebi. Na verdade, eu estava pensando nisso outro dia: quão dedicados meus filhos são em ouvir a voz de Jesus! Como amar o pobre, compartilhar, fazer as coisas que Jesus disse para fazer e ainda fazer isso de todo coração. Se fosse possível eu ver o convite para meus filhos participassem no ministério comigo, eu aprenderia com eles, tanto quanto eles aprendem comigo.
Outro ponto-chave que tem sido muito útil para mim é eu não estou objetivando viver a vida perfeita. Frequentemente, quando tratamos desse assunto especificamente, achamos que temos que segurar todas as coisas na vida para ter algum tipo de equilíbrio perfeito. Temos famílias perfeitas, ministérios perfeitos, corpos perfeitos, perfeitos…
Na verdade, ninguém vive assim. Isso é capa de revista, não é a vida real. Contrário a isso, o que eu tenho objetivado é uma vida que seja saudável, com ritmos saudáveis. Tempo com o Senhor, tempo significativo nos relacionamentos, na família de modo significativo, tempo de ministério que seja significativo também. Criar algo que tenha ritmos saudáveis; um equilíbrio saudável tempo de brincar, ser humano, divertir, aproveitar a vida. Essas são partes do que significa ter uma vida saudável e bonita, vida cheia de vida. É isso que eu estou objetivando.

Que tipo de conselho você daria para as mulheres que vivem nesses dias no século 21?

Danielle Strickland: Eu diria “Nós precisamos de você.” Precisamos de cada dom, cada habilidade, cada voz. Precisamos de experiência. Precisamos de vocês; a igreja precisa de vocês. E Jesus está chamando vocês. Jesus nunca deixou de chamar mulheres. Desde o início de seu ministério, o primeiro evangelista, o primeiro discípulo, apóstolo no Novo Testamento, a igreja primitiva era caracterizada pelo modo como eles incluíam as mulheres na liderança. Em um tempo na História onde mulheres nem eram consideradas pessoas, elas não tinham direito ao voto, ou qualquer habilidade específica, ou eram permitidas a irem para escola, ou qualquer coisa semelhante. Mesmo ao redor do mundo nesses dias, mulheres encaram muitos desses problemas e Jesus continua chamando-as e mostrando para o mundo com o que o empoderamento de fato se parece. Então eu diria para as mulheres “Soltem a voz”, aprendam, cresçam, desafiem-se a vocês mesmas, use cada dom que Deus deu a cada uma. Porque ele está chamando vocês como discípulas, Ele está chamando como líderes, ele está chamando como professoras, Ele está chamando como apóstolos. Vamos fazer acontecer. Nós precisamos de vocês. Vocês são importantes. Eu ainda diria nesse tópico para líderes, pastores, discípulos: se vocês não estão arrumando espaços para as mulheres liderarem, vocês não estão vivendo o Reino de Deus, do modo que Jesus nos disse para viver, nem do modo que Ele nos mostrou.
Mobilizar mulheres para a missão é talvez a melhor estratégia no mundo para alcance global. Mobilize mulheres, encoraje mulheres, abra espaços para mulheres porque mulheres são discípulas fantásticas. Elas são os primeiros discípulos de Jesus e os últimos também.

Compartilhe!

Artigos mais recentes